Realejo Produções Artísticas

Osvaldinho da Cuíca

Músico, cuiqueiro, compositor, cantor, produtor e pesquisador musical, Osvaldo de Barro nasceu no bairro do Bom Retiro, em 1940.

Aos 15 anos de idade já frequentava os blocos e cordões carnavalescos da Zona Norte paulista.

Conviveu com mestres como Solano Trindade e Luís Carlos Barbosa.
Em 1967, foi convidado a participar com o conjunto Demônios da Garoa no "III Festival da Record", no qual tocou a música "Mulher, patrão e cachaça", que reproduzia um diálogo entre instrumentos musicais. A cuíca tocada por Osvaldinho tornou-se tão importante que a partir daí ele passou a ser integrante do conjunto.

Trabalhou em shows e gravações com Martinho da Vila, Beth Carvalho, Adoniran Barbosa, Elizeth Cardoso, Cartola, Vinicius de Moraes, Gal Costa, entre outros.

Formou o Trio Canela, com Osmar do Cavaco e Jair do Cavaquinho, ambos da Velha-Guarda da Portela. Integrou também o grupo Velhos Amigos. Foi fundador da Ala dos Compositores da Escola de Samba Vai-Vai, de São Paulo.

Em 1999 gravou o disco "História do samba paulista", pelo selo CPC-UMES, lançado na Choperia do Sesc Pompéia, em São Paulo. Neste disco, contou com a participação de Thobias da Vai Vai, Germano Mathias e Aldo Bueno, este último interpretou, entre outras, "Thiá Junqueira" (c/ Osvaldinho da Cuíca).

Em 2005, coordenou o "Projeto Cordão Ziriguidum: Memória do Carnaval Paulistano", apresentado na Galeria Olido, centro de São Paulo. O projeto reverenciava o carnaval paulistano através de exposições, shows, oficinas e debates. O show de abertura apresentou composições de Geraldo Filme, Talismã, Zeca da Casa Verde, entre outros sambistas importantes de São Paulo.

Atualmente, apresenta shows por todo o país e prepara um novo CD: “O Velho Batuqueiro”.

ArtistasTopo da página